Santa Teresa: Roteiro de 2 dias para aproveitar a cidade

Com cerca de 40% do seu território coberto pela Mata Atlântica e a 650 metros de altitude, o município capixaba de Santa Teresa possui grande biodiversidade e também é conhecida como 'beija-flor' do Espírito Santo, devido a abundância destes colibris. Destaca-se também ter sido onde nasceu e viveu Augusto Ruschi, cientista capixaba responsável por estudos com os beija-flores e preservação da Mata Atlântica.

Além da abundância natural, Santa Teresa também se destaca por ser reconhecida como a primeira cidade brasileira de colonização Italiana - fortemente observada na sua arquitetura, gastronomia e costumes.


Vem!

E pensando no que a cidade tem a ofertar, resolvemos fazer um roteiro de 2 dias para curtir esta cidade capixaba. Mas, alguns poréns foram considerados em fechar as dias. São eles:

- A viagem será feita de carro (infelizmente, ainda não é possível acessar todos os pontos aqui listados indo até Santa Teresa de Busão);
- Você, caro leitor que pretende fazer este roteiro, não é muito ligado no número de atrações a visitar, e sim em aproveitar cada atração;
- Este roteiro é perfeitinho para um final de semana, pois algumas atrações ainda não abrem durante a semana - como os restaurantes indicados para almoço.
- E por fim, aprecia parar para comer - afinal, conhecer um bom restaurante também é uma atração, e na culinária local a gente descobre também os sabores do lugar!

E para a viagem já ter todo o conforto desde o início, a #dicatop é reservar a pousada com antecedência. Embora a oferta turística em Santa Teresa seja boa, achar uma pousada ou hotel que agrade a gente nem sempre é uma tarefa fácil.

Das vezes que fomos em Santa Teresa, em apenas uma ficamos hospedados em pousada. A escolhida foi a Pousada Santa Lúcia. A Pousada Santa Lúcia é de fácil acesso - está localizada na Rodovia Josil Espindula Agostini, estrada de acesso a Santa Teresa vindo por Fundão. Ela dista cerca de 15 km do centro de Santa Teresa, mas compensa a distância pelo esmero do jardim e área externa. Os chalés são aconchegantes, e contam com bons cobertores para o frio que pode fazer na região. Mais informações, tem aqui!

Mas outros blogueiros capixabas também já escreveram sobre a hospedagem na terra dos colibris. As dicas do Guia Capixaba são a Pousada São Lourenço e a Pousada Vita Verde. O Terra Capixaba indica o Hotel Solar dos Colibris,  o Capixaba na Estrada o Chalé da Mata e por fim, mas não menos prestigiado, o Rotas Capixabas indica diversas opções de hospedagem, que já dão vontade de subir para Santa Teresa! 

Hospedagem reservada, hora de pensar no que fazer! Partindo de Vitória, Santa Teresa fica a cerca de 80 km de distância - isso dá algo em torno de 1h30 de viagem. Assim, saindo de Vitória por volta das 9 horas, chega-se em Santa Teresa com tempo para aproveitar parte da manhã!

Em Santa Teresa, dois são os circuítos turísticos já instituídos: o Caravaggio e o Colibris. O Circuito Caravaggio já está mais consolidado do que o Colibris, possui mais coisas para fazer e ocupa facilmente um dia. Por isso, a #dica é aproveitar o sábado para percorrer o Circuito Caravaggio. Antes de acessar o Circuito Caravaggio e no caminho para este é possível parar para conhecer a Casa Lambert - Museu Dell Immigrante Italiano. Construída em 1875, é tida como a primeira casa de Santa Teresa. 

O acesso ao Circuito Caravaggio é bem sinalizado, e conta com um portal para ninguém ter dúvida que está nele. A primeira parada sugerida é na Cantina e Ristorante Romanha. Ali é possível conhecer e comprar alguns produtos de artesanato local, além do vinho de produção local. Caso já esteja com fome, aqui também já é uma boa opção para almoço, que possui um cardápio de dar água na boca. 


 Circuito Caravaggio


Entrada do Circuito Caravaggio

Cantina e Ristorante Romanha

Um pouco mais a frente têm-se a Casa dos Espumantes. Ali é possível apreciar os espumantes e licores da casa, além de ver as parreiras da propriedade. O local é muito bonito e bem conservado. Rende ótimas fotos!


 Entrada

 Casa dos Espumantes

 Parreiras

Considerando que o almoço foi no Romanha, e que já são algo em torno das três da tarde, a dica aqui é ir apreciar o final de tarde na Rampa de Voo Livre Amaury Fernandes. O visual de lá é fantástico, e para os amantes do parapente, dá para agendar um voo com o Mizinho (27 99848-6734). 


 Vista da Rampa de Voo Livre

Descendo da rampa e com o coração em paz, hora de fazer uma rápida parada na Igreja Nossa Senhora de Caravaggio. A capela é pequena e encantadora. Vale parar ali uns minutinhos.


 Igreja Nossa Senhora do Caravaggio

Para finalizar o Circuito, a dica é fazer uma parada na Vinícola Tomazelli. O atendimento ali é ímpar, além da possibilidade de degustar o vinho da casa e conhecer um pouco sobre a sua produção. 

 Vinícola Tomazelli

Finalizado o primeiro dia de Santa Teresa, hora de aproveitar a noite. E aqui a dica é aproveitar a Rua de Lazer. Na Rua de Lazer é possível encontrar uma diversidade de bares e restaurantes, para todos os gostos e bolsos. Dentre as opções, a nossa sugestão vai para o Taberna Lounge, que conhecemos na última vez que estivamos em Santa Teresa. Na casa há opções tanto de petiscos quanto de pratos mais elaborados, cervejas artesanais e vinhos diversos. A deco traz a referência do medieval, mas os beija-flores também dão o ar da graça.


 Deco que aproxima

 A rusticidade medieval e a beleza dos colibris

Para o segundo dia, a dica é começar conhecendo o Museu de Biologia Prof. Mello Leitão (que tornou-se em 2014 o Instituto Nacional da Mata Atlântica). Criado em 1949 pelo Augusto Ruschi, os atuais objetivos do Museu são a educação ambiental, a preservação da memória de Augusto Ruschi e colecionar espécies de plantas e animais com fins de pesquisa científica (fino, né?). E o que fazer no Mello Leitão? Hora, as opções são muitas. Geralmente é possível apreciar alguma exposição que está dando o ar da graça por ali, e depois, ir ver as coleções de animais da mata atlântica expostos. Dá também para conhecer um tico da história do Augusto Ruschi, e se tiver disposição, andar um pouco pelo verde que é preservado na área do Museu, e ir conhecer além dos animais que ali encontram abrigo, como Araras, Cobras e Macacos, os colibris.

A entrada é gratuita, e o Museu Prof. Biologia Mello Leitão fica aberto de terça a domingo, das 8h às 17h. Lá não tem lanchonetes, mas quanto a bebedouro e banheiro, tudo certo. O tempo sugerido para aproveitar esta atração é de 3 horas. 

 Entrada do Museu

 Uma singela homenagem ao Mello Leitão

 Conhecendo o Mello Leitão

 Araras queridas! 

 A gente até tenta tirar uma foto...

Ali pertinho dele tem a Praça Augusto Ruschi. De acordo com a época do ano que você a visita, o cenário muda. E isso se dá devido as cores e floração das plantas que ornamentam a praça. Como uma típica praça de cidade do interior, observamos bancos e boas sombras ali. Sentar na praça e observar os pássaros que nela vão buscar alimento é um bom exercício de paciência. Mas caso tenha por perto uma criança sapeca, você irá literalmente medir a praça - vai conhecer cada cantinho dela, observar as diferentes cores de rosas e quanta riqueza ela guarda.

 O coreto da cidade!

 Os jardins se preparando para a primaveira

 Ruschi e o Beija-Flor

Após conhecer o Museu Mello Leitão e a Praça Augusto Ruschi, já deve estar perto da hora do almoço.E dando continuidade aos Circuitos, a dica aqui é aproveitar um pouco do Circuito Colibris.  E aqui a sugestão é conhecer o belíssimo A Dona da Casa. Com uma pegada rural, o restaurante surpreende da sua decoração, acolhedora, aos pratos, que tem um sabor único. Ver no cardápio itens como ovos caipiras fritos só somam como lugar. Aliás, uma das coisas que bem gostei lá foi que os pratos principais (para dois mas que comem tranquilamente três) têm todos o mesmo preço - que faz a gente escolher o que quer de fato comer!

 Circuito Colibris

 Tentando uma pose com a pequena

 Uma das delícias do A Dona da Casa

 Visu para o almoço

 Perdição TOTAL

Já pensando no retorno, agora as dicas vão se afastando do centro de Santa Teresa, e de encontro com o caminho de volta. Na estrada que liga Santa Teresa a Fundão, a Rodovia Josil Espindúla, tem dois pontos de paradas obrigatórios.

O Memorial Casa de Cedro remonta a colonização italiana em Santa Teresa, como foi a vinda destes para o Brasil e o estilo de vida que levavam em terras tupiniquins. Além de cômodos decorados, o charme do local vai todo (na nossa opinião) para o Caminho do Imigrante, que é uma rota gostosa de percorrer. O Memorial conta ainda com algumas das obras da artista capixaba Myrian Loureiro, assim como seus troféus e medalhas. A entrada custa R$10,00 (dez reais - Jul/2017), e super compensa.

 Um pouco do Memorial

 E cenário e a arte

 Caminho do Colono - Casa

 Caminho do Colono - Paiol

 Caminho do Colono

 E as cores da bandeira italiana até nas flores


Por fim, uma parada para  um café e conhecer os famosos biscoitos da região, os Claid's, que é em frente ao Memorial. Nesta super loja, é possível conhecer e provar as variedades de biscoitos fabricadas, além de outros produtos da região. Na Lanchonete, opções de café, capuccino e chocolate quente só somam com alguns biscoitos e bolos que ali estão a venda.

 Lanchonete da Claid's

 Loja

 Fachada

E aqui termina o roteiro de 2 dias para aproveitar Santa Teresa. Em outros posts contamos um pouco da nossa experiência nesta encantadora cidade. Para ler, só clicar aqui e aqui. Outras dicas podem ser conferidas no Descortinando Horizontes e no Rotas Capixabas. Recomendo a leitura de ambos!


Este post faz parte de uma blogagem coletiva em que alguns sites de turismo se juntaram para divulgar algumas cidades do Espírito Santo em um roteiro de 2 dias. O nosso roteiro apresenta Santa Teresa, mas também tem outros roteiros divulgando Vitória, Serra, Guarapari, Vila Velha e Marataízes. Confira nos links a seguir os demais posts:
Essa é uma iniciativa do coletivo Capixabas Indicam. Siga o @capixabasindicam no Instagram e no Facebook para continuarem conhecendo os diversos cantos do Espírito Santo.

Comentários

  1. Nem preciso dizer que amo sua escrita né?
    Adorei as dicas, principalmente da Rota dos Colibris que sempre desejei conhecer.
    Parabéns familia, vcs são super

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí que delícia ler isto! Muitíssimo obrigada!!!!

      Excluir
  2. Parabéns pelo post completíssimo. Quero ir de novo, em breve.
    Fabio @viagemabordo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vá sim Fabio! Santa Teresa é um encanto, e cabe direitinho também num bate-e-volta!
      Muito Obrigada!!!

      Excluir
  3. Oii Será que consigo fazer esse roteiro na cidade sem carro? ou preciso alugar lá? obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, se você curte bike, dá para fazer este roteiro com a magrela. Agora do jeito que escrevi, considerei um carro no deslocamento. Aí, vindo de Vitória, a opção é alugar um carro pela capital (como a oferta é grande, capaz de conseguir chorar um preço legal). Mas, caso opte por ir a Santa Teresa de bus, lá é possível conhecer o centro andando e o Circuito Caravaggio dá para ir num passeio de quadriciclo com o Altas Trilhas (27 999574998 - estava 160 reais em julho/17). Mudaria os lugares de almoço, mas acho que consegui curtir a cidade. Espero ter ajudado!

      Excluir
  4. Santa Teresa mora no meu coração. Como eu gosto dessa cidade :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é uma delícia! E pessoalmente estou adorando ver novos restaurantes e opções de hospedagem surgirem por lá!

      Excluir
  5. Parabéns! Um roteiro redondinho, perfeito. Santa Teresa é uma das minhas cidades preferidas da serra capixaba. Quero muito conhecer A Dona da Casa. E o Memorial tá muito bom.

    ResponderExcluir
  6. Obrigada Marcelo! Sua opinião conta demais!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Emilia que roteiro delícia...e o mais legal é que você mostra que foi possível fazê-lo em família e com criança pequena. Ótima dica para aquelas pessoas que ainda resistem a viajar com as crianças. Parabéns, belo trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que gentileza a sua, Mara! Muitíssimo obrigada!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Conhecendo um pouco do Caparaó Capixaba

Reserva Natural da Vale - Linhares - ES

Um passeio na Vila das Artes - Jacaraípe - Serra - ES